Educação sexual: precisamos falar sobre isso

De 05/07 a 08/07/2021

Falar sobre educação sexual é uma das maneiras de combater o abuso sexual contra crianças e adolescentes. E isso é importante especialmente agora na pandemia, que restringiu a convivência ao ambiente familiar: já se sabe que a maior parte desse tipo de abuso ocorre dentro de casa e que espaços como a escola contribuem para identificar essas situações. Mas o problema é que muita gente confunde educação sexual com erotização ou sexualização precoce. E é por isso que o Saúde com Ciência desta semana ajuda a quebrar alguns desses tabus e dá dicas no combate ao abuso infantil. Confira!

Entrevistada: 
Ana Maria Lopes : professora do Departamento Pediatria da Faculdade de Medicina da UFMG, psiquiatra especialista na saúde da criança e do adolescente.

Alzheimer: aprendendo a conviver com a doença

De 28/06 a 01/07/2021


Com o passar dos anos, a idade começa a dar sinais desse envelhecimento no corpo e na mente e o resultado disso pode ser o desenvolvimento de demências, como a doença de Alzheimer. De acordo com a Associação Brasileira de Alzheimer, um milhão de brasileiros já convivem com a doença. E para a OMS – Organização Mundial de Saúde, o número de pessoas que tem algum tipo de demência deve triplicar até dois mil e cinquenta. Mas apesar do Alzheimer ser conhecido como a doença da terceira idade, saiba que alguns sintomas podem aparecer antes mesmo dos sessenta anos. A notícia boa é que é possível evitar ou retardar essa doença. Confira!

Entrevistado: Paulo Caramelli – Neurologista e professor titular do departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG.

Diabetes e comprometimento da visão

De 21/06 a 24/06/2021

O Dia Nacional do Diabetes é marcado neste sábado, 26 de junho. A doença afeta cerca de 16 milhões de brasileiros, segundo a Federação Internacional de Diabetes. E é uma comorbidade que aumenta o risco de complicações com à covid-19. A doença pode levar também a outro tipo de complicação: estamos falando da retinopatia diabética, que é um problema na visão que pode levar à cegueira. A literatura médica aponta que mais de 20% das pessoas com diabetes desenvolvem essa complicação. Confira!

Entrevistada:

Grazielle Fialho de Souza – Médica oftalmologista pesquisadora do  Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde – Infectologia e Medicina Tropical da Faculdade de Medicina da UFMG.

Junho Laranja: risco de queimaduras e como se proteger

14/6 a 17/6/2021

A cor laranja ilumina, neste mês, edifícios de várias regiões do país, inclusive aqui na Faculdade de Medicina da UFMG, localizada na área hospitalar de Belo Horizonte, em Minas Gerais. O motivo é lembrar sobre a prevenção de acidentes com queimaduras, uma ação que faz parte do “Junho laranja”, campanha promovida pela Sociedade Brasileira de Queimaduras. De acordo com a organização, no Brasil, são cerca de 150 mil internações por ano em razão de queimaduras. Neste ano, o tema da campanha é “Álcool e fogo: mantenha distanciamento” para alertar sobre os riscos do uso incorreto dessa substância, especialmente agora na pandemia.

Por isso, o programa desta semana explica como manusear o álcool em gel ou líquido, o que fazer para manter as crianças longe do perigo e como tratar as queimaduras de maneira adequada. Confira!

Entrevistada:
Romina dos Santos Gomes – professora do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da UFMG e médica pediatra intensivista do CTI do Hospital das Clínicas da UFMG.

Síndrome pós-covid: saiba o que é e como lidar

De 7/6 a 10/6/2021

Os sinais e sintomas da covid-19 podem ser desagradáveis, como uma tosse seca e fadiga. Mas o que acontece quando esses sintomas duram não apenas semanas, mas meses? Especialistas estimam que esse será o caso de pelo menos 70% dos recuperados, que irão ter algum sintoma até seis meses depois do diagnóstico da doença. Esse fenômeno é tão marcante que tem nome: é a “síndrome pós-covid”. Na série desta semana, entenda melhor o que é, como lidar e quais os impactos dessa síndrome. 

Entrevistado:

Arnaldo Santos Leite: professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG

Tabagismo e Alcoolismo: vícios nocivos à saúde

 31/05 a 03/06

O quadro de incertezas imposto pela pandemia de Covid-19 deixou especialistas em alerta quanto a alguns vícios presentes entre os brasileiros, como tabagismo e alcoolismo. No ranking mundial, o Brasil segue em oitavo lugar com maior número de fumantes  de acordo com o Instituto Nacional de Câncer José de Alencar Gomes da Silva. Na América Latina, o país é o quinto que mais consome bebida alcoólica, segundo a Organização Mundial de Saúde. Nesta série do Saúde com Ciência, conheça os principais malefícios à saúde causados por essas drogas, os fatores de risco que desencadeiam dependências e hábitos saudáveis que ajudam a amenizar os vícios. 

Entrevistado:
Frederico Garcia
 – professor do Departamento de Saúde Mental da Faculdade de Medicina da UFMG e coordenador do Centro de Referência em Drogas da universidade.

Fake news não: os efeitos colaterais das vacinas anticovid-19

24/05 a 27/05/2021

O novo coronavírus já matou mais de 440 mil brasileiros. E uma das soluções para reduzir o número de mortes é a vacina. Mas como qualquer medicamento, as vacinas podem causar alguns efeitos colaterais. Geralmente, eles são leves e moderados, de curta duração e não representam nenhum perigo. Nesta série do Saúde com Ciência, saiba quais são os efeitos colaterais mais comuns e quais são mais raros, o que você deve informar na hora de tomar a vacina e sobre a importância da segunda dose da vacina.

Entrevistado:
Flávio Guimarães da Fonseca
– professor do Departamento de Microbiologia da UFMG, virologista do CT-Vacinas da UFMG e presidente da Sociedade Brasileira de Virologia

Dose de esperança: vacina contra o HIV

De 17/05 a 20/05/2021

A ciência já descobriu uma forma de combater a covid-19: por meio das vacinas. Mas para um vírus muito mais antigo, o HIV, ainda estamos a caminho de um imunizante que ajude a controlar a infecção. Anualmente, cerca de 2 milhões de novo casos infecções pelo vírus são registrados no mundo, segundo o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV e Aids (Unaids). Por isso, na semana em que se comemora o Dia Mundial de Conscientização da Vacina contra HIV, lembrado em 18 de maio, o Saúde com Ciência apresenta os caminhos percorridos para se chegar à vacina experimental contra o HIV e os tratamentos já existentes para a doença. O programa também aborda a relação entre covid-19 e o vírus HIV e como seria um mundo pós vacina contra o vírus causador da Aids.

Entrevistado:
Jorge Andrade Pinto – imunologista, professor titular da Faculdade de Medicina da UFMG e pesquisador responsável na Universidade pelo estudo Mosaico – esforço mundial de instituições de oito países para desenvolvimento de uma vacina contra o HIV.

PlayPlay

Gravidez e planejamento reprodutivo na pandemia

De 10/5 a 13/5/2021

A gravidez na pandemia tem sido motivo de preocupação para as gestantes, que temem estar sob maior risco de complicações ao contrair a covid-19. E alguns dados mostram que essa está longe de ser uma impressão: de acordo com números do Observatório Obstétrico Brasileiro Covid-19, foram registradas 453 mortes pela infecção com o novo coronavírus nas mulheres que esperam ou acabaram de dar à luz a um filho ao longo de 2020, o que representa uma média semanal de 10,5 óbitos. Nesta série especial, esclareça dúvidas sobre gestação e a covid-19 e a vacinação em gestantes. Saiba também sobre planejamento reprodutivo e aumento na procura por congelamento de óvulos agora na pandemia. Confira!

Entrevistada:
Rivia Lamaita – professora do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Faculdade de Medicina da UFMG.

Dor da gente: Luto durante a pandemia

São milhares de famílias em luto por alguém que perdeu para a covid-19, especialmente no mês de abril, que se tornou o mais letal de toda a pandemia. O Saúde com Ciência se solidariza com todas essas famílias. E mais do que números e estatísticas, quem partiu é sempre o amor de alguém. E para os que ficam, como lidar com essa dor da perda em meio a tantas outras perdas, como a do convívio social? Nesta série especial de entrevistas, entenda melhor o que é esse processo do luto, quais os impactos da ausência de rituais de passagem nesse processo e o que pode ser feito para que o luto seja vivenciado de maneira mais saudável.

Entrevistado(a)s:

Tatiana Mourão: professora do Departamento de Saúde Mental da Faculdade de Medicina da UFMG.
Helian Nunes: coordenador do projeto TelePAN Saúde e professora do Departamento de Medicina Preventiva e Social da Faculdade de Medicina da UFMG.