Influenza H3N2 – tire suas dúvidas

Com o avanço da variante ômicron, o Brasil vive uma nova onda de casos da Covid-19. Ao mesmo tempo, vivemos uma epidemia de gripe Influenza a /H3N2. O problema é que as duas doenças têm sintomas e transmissão similares. Então, como diferenciar? Outra dúvida comum é sobre a gravidade dessa nova cepa. Para esclarecer sobre essas e outras dúvidas, o “Saúde com Ciência” conversou com o professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG, Ênio Pietra Pedroso. Confira!

Retrospectiva da saúde – 2021

Meio ambiente, pandemia, impactos da crise sanitária na população negra e indígena, bem como pesquisas e trabalhos protagonizados pela UFMG e que foram destaques no mundo. No “Saúde com Ciência” desta semana, confira retrospectiva dos principais acontecimentos de 2021. Está imperdível!

Variante ômicron: o que vem pela frente?

27/12/2021 a 30/12/2021

Com o surgimento da nova variante do coronavírus, a Ômicron, alguns medos e incertezas voltaram a assombrar os brasileiros. Por isso, na série desta semana, conheça as principais características e comportamentos dessa mutação, quais as medidas preventivas, especialmente nas festas de fim de ano, bem como projeções para o futuro. Será que estamos realmente caminhando para o fim da pandemia? Confira isso e muito mais nesta edição especial.

Entrevistado:
Flávio da Fonseca – professor do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG (ICB), virologista do CT-Vacinas da UFMG e presidente da Sociedade Brasileira de Virologia.

40 anos do HIV

Após 40 anos do primeiro caso, a epidemia de HIV/AIDS continua e atinge cerca de 900 mil pessoas no Brasil, que vivem com esse vírus. Mas se no passado, receber um diagnóstico positivo era praticamente uma sentença de morte, com o avanço da medicina, hoje as pessoas que seguem o tratamento corretamente conseguem alcançar o ponto de não transmitirem mais o vírus. Dados do Ministério da Saúde mostram que 92% das pessoas em tratamento para o HIV, no Brasil, já atingiram o estágio indetectável, ou seja, não transmitem o vírus e conseguem manter a qualidade de vida, sem a manifestação dos sintomas da Aids.

Nesta série do “Saúde com Ciência”, saiba mais sobre essa infecção, por que ainda há tantos casos no país, especialmente entre os jovens, e como tratar e combater esse vírus.

Entrevistados:

Dirceu Greco – infectologista, professor emérito da Faculdade de Medicina da UFMG e coordenador do projeto PrEP 15-19 Minas.

Unaí Tupinambás – professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG e co cordenador do projeto PrEP 15-19 Minas.

Edição especial – Crise de saúde na terra Yanomami

Os povos indígenas  Yanomami   têm vivido cenário de guerra contra fome, desnutrição e doenças como a malária. Soma-se ainda a precariedade no socorro médico e invasão do garimpo ilegal nessa, que é a maior reserva indígena do Brasil. Dados publicados pelo Ministério Público Federal mostram que 52% das crianças da etnia estão desnutridas, e que há 44 mil registros de malária em população de 28 mil pessoas.

Neste podcast, conheça um pouco mais da história e realidade enfrentada pelos  Yanomamis, bem como ações que poderiam preservar a vida e cultura desses povos.

Entrevistado: Rogério Duarte do Pateo – antropólogo e professor do Departamento de Antropologia e Arqueologia da UFMG, que estuda os povos ianomâmis.

Saúde indígena em foco

Cerca de 900 mil do total de 213 milhões de brasileiros residem em localidades indígenas, segundo o IBGE. Essa população vem sofrendo desafios para promoção da saúde, a exemplo do aumento da mortalidade infantil, que cresceu 12% de 2018 para
2019.

Neste podcast, saiba quais são as principais doenças que acometem esses povos e como funciona a Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas, na teoria e na prática.

O programa também traça panorama da situação dos indígenas neste momento de pandemia e explica por que a mortalidade é maior entre esses povos quando comparada à população em geral. 

Entrevistada: Érica Dumont, professora da Escola de Enfermagem da UFMG, especialista em saúde dos povos indígenas.

Nutrir para crescer: porque combater a desnutrição infantil

De 06/12 a 09/12/2021
Os impactos da pandemia de covid-19 na vida das crianças brasileiras têm se mostrado preocupantes para os especialistas e a desnutrição infantil é um dos principais problemas. Durante o ano passado, mais de 149 milhões de crianças menores de 5 anos sofreram de desnutrição crônica no mundo. De acordo com o DataSus, somente neste ano, até o mês de setembro, foram registradas 3.061 mortes de crianças até 9 anos no Brasil, também pela condição. Entenda o motivo desses dados alarmantes, quais os efeitos ao longo da vida, como prevenir e os tratamentos possíveis.
Entrevistado: Clésio Gontijo do Amaral – professor do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da UFMG, especialista em nutrologia pediátrica

Diabetes: Uma pandemia

De 29/11/2021 a 02/12/2021

Além da pandemia de coronavírus, estamos vivendo outra pandemia – a de diabetes. De acordo com o Atlas do Diabetes, divulgado pela Federação Internacional de Diabetes, um em cada dez adultos desenvolveu doença do tipo 2 de 2019 a 2021. Atualmente, já são 537 milhões de diabéticos no mundo e o problema é que quando não controlado, essa doença pode levar ao comprometimento de outras regiões do corpo, como os rins. Confira na série desta semana quais são os tipos, sintomas e tratamentos possíveis e entenda a importância do estilo de vida saudável, com alimentação balanceada e prática de atividade física regular para o controle da doença.

Entrevistado: Josemar Moura – professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG

Mulher negra e saúde: entenda os impactos do racismo

De 15/11/2021 a 18/11/2021
O racismo e a desigualdade social são barreiras enfrentadas por mulheres negras que dificultam o acesso aos serviços de saúde e levam ao aumento da mortalidade materna, violência obstétrica e outros tipos de violências que afetam a saúde dessas mulheres.

Na série “Mulher negra e saúde: entenda os impactos do racismo”, entenda como a assistência em saúde à mulher negra é prejudicada e as consequências do racismo para a saúde física e psicológica dessas mulheres.

Entrevistado(as):
Emanuelle Goes: doutora em Saúde Pública e pesquisadora da Fiocruz/Bahia em desigualdades raciais, racismo e saúde.
Laila Resende – ativista, psicóloga e pós-graduada em relações étnico-raciais.
Lidyane do Valle Carmelo – professora do Departamento de Medicina Preventiva e Social da Faculdade de Medicina da UFMG.

Ansiedade: como reconhecer e tratar

De 8/11/2021 a 11/11/2021

O Brasil tem o maior índice de pessoas com transtornos de ansiedade em todo o mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), são quase 19 milhões de brasileiros com essa doença, que só piorou na pandemia. Mas felizmente existe tratamento para esse distúrbio e hábitos de vida que ajudam a prevenir o quadro. Saiba quais são os sinais da ansiedade, como funcionam os gatilhos emocionais, bem como os impactos desse distúrbio no cotidiano de uma pessoa.

Entrevistado:
Gilmar Fidelis – professor do Departamento de Saúde Mental da Faculdade de Medicina da UFMG e psicólogo do Núcleo de Apoio Psicopedagógico aos Estudantes da Medicina UFMG (Napem/UFMG).